Os pilares do Grupo Pão de Açúcar para superar os desafios na gestão de obras

Como uma das maiores redes de supermercados do Brasil transformou desafios em oportunidades, garantindo a qualidade e o prazo de entrega das obras no varejo.
Como uma das maiores redes de supermercados do Brasil transformou desafios em oportunidades, garantindo a qualidade e o prazo de entrega das obras no varejo.
Como uma das maiores redes de supermercados do Brasil transformou desafios em oportunidades, garantindo a qualidade e o prazo de entrega das obras no varejo.
Como uma das maiores redes de supermercados do Brasil transformou desafios em oportunidades, garantindo a qualidade e o prazo de entrega das obras no varejo.

Escrito por Isis Gonzaga

27 de set. de 2023

O Grupo Pão de Açúcar (GPA) é uma das maiores redes de supermercados do Brasil e tem investido na abertura de mais lojas de diferentes modalidades, que vão desde os supermercados Pão de Açúcar, às lojas de proximidade e postos de gasolina, reformas, conversão de bandeiras e obras mais complexas.

Com o plano de inaugurar 300 lojas até 2024, segundo reportagem do Valor Econômico, o Grupo enfrentou alguns desafios e precisou mudar processos de organização, planejamento e estruturação do time de engenharia.

Durante a 6ª edição do Retail Expansion by Construct IN, o Head de Engenharia do Grupo Pão de Açúcar, Carlos Eduardo Abe, compartilhou os principais desafios e processos para a gestão do portfólio de obras da marca.

Neste blog, vamos explorar os pilares que o GPA adotou para enfrentar essas mudanças e cumprir os objetivos estabelecidos.

Processos eficientes

Uma das primeiras medidas tomadas pelo GPA foi revisar e otimizar seus processos. Após um longo período sem inaugurações de lojas, a empresa reconheceu a necessidade de padronizar e melhorar suas operações.

Utilizando a metodologia Lean , todos os procedimentos foram reavaliados e todas as áreas foram envolvidas no processo de expansão. Isso possibilitou reduzir tempo, revisar gaps e a matriz de responsabilidades de cada área.

De acordo com o Head de Engenharia do Grupo Pão de Açúcar, Carlos Eduardo Abe, a organização interna foi fundamental para preparar a empresa para o crescimento planejado.

Planejamento de longo prazo

O grande número de lojas mapeadas para serem inauguradas em três anos exigiu um planejamento estratégico de longo prazo. O GPA entendeu que não poderia esperar resultados imediatos e adotou um plano de três anos.

Isso permitiu que a empresa estabelecesse metas realistas, mantendo o foco no desenvolvimento sustentável e a qualidade das novas lojas.

Benchmarking e aprendizado com o mercado

O Grupo reconheceu a importância de aprender com as melhores práticas do mercado. Através do benchmarking com outras empresas que estavam expandindo seus negócios, foi possível trocar diferentes experiências e levar coisas novas para os processos do GPA.

Além de auxiliar na validação das próprias hipóteses e estratégias, essa iniciativa proporcionou insights valiosos que ajudaram a superar desafios internos e apoiaram em algumas conquistas que precisavam para estruturar o plano.

Parcerias internas e externas

Em uma organização grande como o Grupo Pão de Açúcar, as parcerias internas desempenharam um papel crucial.

No caso do time de engenharia, Carlos Eduardo Abe explica que foi preciso conquistar a confiança de outras áreas para garantir apoio na execução dos projetos. Ter credibilidade ajudou a construir um ecossistema que realmente gere resultados para toda a empresa.

O mesmo se aplica para parcerias externas com fornecedores, que foram fundamentais para lidar com o grande volume de obras e garantir que tudo fosse entregue no prazo.

Segundo o Head de Engenharia, o GPA sozinho também não faz nada. Mais do que ter fornecedores, era necessário ter parceiros do mercado que atuassem junto no plano de três anos.

Análise Make or Buy

Outra prática da empresa é a realização de análises contínuas para determinar o que deve ser feito internamente e o que precisa da contratação de serviços externos.

Essa análise considera fatores como capacidade, custos e especialização. A empresa compreendeu que não existe uma resposta única para essa questão e que a estratégia pode variar de projeto para projeto.

Gestão de riscos

Para atingir os objetivos no plano de aceleração, também foi preciso fazer uma análise dos riscos e gerenciá-los. Dessa forma, foram aplicadas medidas para identificar, mitigar e acompanhar de perto os riscos envolvidos em cada projeto.

Isso envolveu decisões como acelerar determinadas etapas do processo, mesmo sabendo que isso poderia aumentar os riscos. A gestão eficaz desses riscos foi essencial para garantir que os prazos fossem cumpridos.

Digitalização e tecnologia

Após ter mais domínio sobre os processos e onde a empresa quer chegar, foi possível reconhecer o papel da digitalização das obras e a importância de adotar tecnologias para otimizar a gestão de obras, garantir a qualidade das lojas e facilitar a comunicação interna.

A parceria com a Construct IN, plataforma de gestão e documentação de obras por meio de imagens 360º, foi fundamental nesse ramp up, sendo uma das principais iniciativas de inovação.

Com a ferramenta sendo utilizada de forma estratégica, Carlos tem as principais obras na palma da mão, conectando o time de engenharia, a diretoria, o marketing e diversas áreas da empresa.

Equipe qualificada e engajada

Por fim, o GPA entendeu que sua equipe desempenhava um papel fundamental na realização dos projetos. A empresa adotou uma estrutura mais matricial, focando em equipes especializadas para diferentes modalidades de lojas.

Uma mudança importante de mindset, alinhado com todos os valores da empresa, promoveu um maior engajamento entre os membros da equipe, incentivando-os a fazer entregas de boas lojas e garantir o sucesso de forma conjunta.

Em um cenário de mudanças, desafios complexos e metas ambiciosas, o Grupo Pão de Açúcar demonstrou a importância de uma abordagem estratégica sólida e a adoção de múltiplos pilares para enfrentar e superar obstáculos na gestão de obras de suas lojas.

O evento Retail Expansion by Construct IN

A 6ª edição do Retail Expansion by Construct IN aconteceu no dia 12 de setembro, em São Paulo, reunindo diversos profissionais e executivos do setor de obras de empresas do varejo e em expansão.

Além da palestra do Grupo Pão de Açúcar, o evento levou mais inovações com a participação da Holmes, uma plataforma de automação de processos que tem auxiliado equipes de engenharia de empresas em expansão.

Para fica por dentro das próximas edições do evento Retail Expansion, assine a newsletter exclusiva para o setor de obras e expansão clicando aqui.